sábado, 13 de dezembro de 2014

Òna Méta. Irepó.

                         rito contemporâneo inspirado nas obras de Mestre Didi






               
                             o grupo Irepó é um corpo de luzes incandescentes.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

vem de dentro.

ideias para compartir
in continuum delirante
porque 
a falta de dentes
não tira a vontade da mordida suculenta

terra molhada 
metáfora para o caminho fértil 
percursos sólidos 
espaços para colaborações afetivas.

estamos plurais!

* a 1ª  e 3ª pessoa aparecem denotando o aspecto colaborativo do eu lírico.

domingo, 2 de novembro de 2014

desap - ego - .

mim
não
me cabe
eu
transbordar
quem mesxmo?
horizonte
original 
diz 
muito
vazio
de nÓs
para onde?

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

*copie e cole nº 01 - Mulher Fêmea Negra Perversa

o que salta do meu corpo são reverberações de uma Mulher Negra Fêmea Perversa.

meu modo de existir, diz respeito a filosofia de vida que construí, a qual, acredita ser possível caminhar na contramão dos processamentos do sistema capitalista.
o destaque da característica Negra e Perversa é para salientar a postura que experiencio nesse contexto.

salvador, bahia, brasil e o chicote canta na maioria das situações que dizem respeito a
ascensão da Mulher, sobretudo, a Negra.

pois é!
você que lê essa crÔnica e torce o biquinho de lado:
lamentÁvel! seu racismo dissimulado veio à tona.

é exatamente essa a problemática;
entender que as MULHERES NEGRAS tem especificidades distintas.
éhhhh! muito fácil para mulheres brancas (e negras q não se reconhecem como tal)
dizer que nosso recorte é um racismo ao contrário (puf!!!)
já que, são elas as selecionadas nas entrevistas,
que estão na mídia, que são lindas, esposas...
e tantos outros privilégios igualmente estúpidos.

- não! não é racismo ao contrário!!!
nosso posicionamento chama-se VISIBILIDADE,
queremos igualdade para ocupar os espaços de poder.
estupidamente a ideologia branca não entende que a
generalidade da mulher não nos representa.
as bonecas, os desenhos, as princesas, os arquétipos,
vão de encontro aS nossaS culturaS.

sinceramente: 08 de maio não nos representa!
Mulheres Negras aos montes, são diariamente vítimas de todas as violências, machismos, sexismos, racismos, assédios, e...

o que nos acontece é porque
somos putas, vadias, devassas,
macumbeiras, bruxas;
adjetivos que temos a satisfação de reconhecer
e o sistema empobrecer ou negar.

e não para por ai...
existem negras por conveniência, para ser cult, solidária...
máscara para surrupiar o que éh natural de quem faz,
quem vive, quem experiencia e deixa surgir de dentro sentidos.

essa afronta éh exatamente a prova de que incomodamos,
Mulher, Negra e bem articulada???
- nÓS construímos o mundo!!!
porque ser Negra é uma condição política.


éh propor maneiras de manter uma cultura ancestral viva.

a força de nossa fala, reitero,
éh fruto da resistência diante a uma das maiores violências (senão a maior)
contra o ser humano.

somos fortes, guerreiras, sábias
e queremos igualdades entre índias, pretas, chinesas, amarelas!!!

em voZ ALTA,

Andréia Oliveira
Fêmea Perversa

obs: fêmea diz respeito ao instinto selvagem aguçado; perversa no sentido de ter um posicionamento que segue na direção contrária a tudo que está imposto.

* a série copie e cole é um projeto que reúne uma coleção de crÔnicas e cOntos contemporÂnexs, criadas para serem copiadas e coladas livremente pela web.