quinta-feira, 7 de maio de 2015

participantes inquietantes. feliz!


satisfação em fazer o que gosto, acredito e principalmente junto a uma comunidade
artística ímpar de Salvador. a LIGAdoCorpo.
literalmente damos corpo a problemáticas contemporâneas.

*NÃO PRECISO DE CARTAZ PARA VIVER
nossas ideias ganharam proporções imensas durante a mostra do processo no ATOde4 (evento promovido por estudantes da Escola de Teatro da UFBA). 
participantes que se não entendiam o formato da proposição, proferiram exatamente todas as palavras que nos orientou nos laboratórios.
daí surge a referida satisfação, _ comunicamos! _ dialogamos! genial!!! o que parecia um fragmento dos nossos pensamentos atingiu tamanho imensurável, visto que, nem todxs as pessoas falaram, o bate- papo não era apenas com a LIGA. mas, se ouve conversa, essa foi conosco. até as pessoas silentes se expressam com gestos, muchochos e sussurros de parabéns!:

_ nunca ouvi falar de vcs, não sei quem vcs são.... e num tom de segredo, parabéns vcs provocaram.
_ por que tanta violência? parabéns! entendi tudo!
ou, _ achei muito legal mas, vcs deviam procurar outro lugar.
_ é bacana mas, vcs deviam experimentar em um lugar melhor para vcs.
_ acho que o ideal é uma conversa após a apresentação, vcs tem que fazer uma conversa, não tem jeito!
...

satisfação em meu coração por saber que comunicamos profundamente. fez efeito!
rompemos contratos ultrapassados. reconfiguramos o ambiente, os modos, o pensamento. 
quer dizer para algumas pessoas, porque outras, preferiram não conhecer que sAmos maravilhosxs!

LIGAdoCorpo é um pensamento.
LIGAdoCorpo é uma maneira de existir.
LIGAdoCorpo é um jeito de comunicar.

ansiosa para a 2ª temporada.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

*NÃO PRECISO DE CARTAZ PARA VIVER



Criação de Dança Contemporânea que tem como cerne investigativo a invisibilidade do corpo negro na sociedadeO Corpo coisa, abjeto, negado, excluído, marginalizado, submisso, violentado, descriminado, improvável, Corpo em estado policial, Corpo destituído de direitos. Versus Corpo político, social, cultural, manifestado, brincante, poderoso, Corpo subversivo, que anseia pela justiça a violação dos seus direitos.
Esses são alguns dos estados corporeográficos* que o trio de intérpretes-criadores permeia durante a Dança Manifesto. Corporeográficos* por se tratar de uma cartografia da violência, construída a partir dos relatos, notícias e comandos que proferem na cena.  Textos selecionados das pesquisas sobre O Índice de Homicídios na Adolescência no Brasil do Observatório de Favelas do Rio de Janeiro 2012; Campanhas da Anistia Internacional do Brasil, Índice de Vulnerabilidade Juvenil e Desigualdade (IVJ) 2014, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP); Organização das Nações Unidas (ONU), dentre outros materiais que, denunciam a violação dos direitos humanos da população negra no Brasil e no mundo.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

vivência marruá

manifestação de movimentos
desentranhar de ancestralidades 
calor que vibra o corpo
suor que escorre pela pele 

vivenciar, estar, acreditar, possibilitar

de peito aberto
verdadeiramente 
construímos redes

as trocas alimentam